Friday, August 5, 2011

Os fracassos e vitórias da CW, a nova gestão e as novidades para o futuro do canal

Por Paulo Victor

Já pensou em um canal de televisão que dedica toda sua programação do horário nobre para produções sobre caçadores de criaturas sobrenaturais, jovens ricos, conflitos pessoais e ainda com bruxas, vampiros e com uma ex-caça vampiros? Isso é possível somente na rede americana CW.

Mark Pedowitz apresentou na tarde desta quinta-feira (4/08) durante o TCA um pouco das novas atrações do canal ao qual assumiu pouco antes do anúncio das novas atrações para a temporada 2011-2012 dos canais abertos americanos.  Durantes os anos anteriores, a CW passava pela gestão de Dawn Ostroff, que foi marcada por sucessos e fracassos.

Elenco de Hellcats (Divulgação/CW)
Enquanto presidente da CW, Dawn Ostroff focou em destinar o canal - que é uma fusão dos antigos UPN e The WB, ambos destinados ao público jovem e adulto - às mulheres de 18 a 32 anos. Com essa pretensão, o público masculino acabou ficando esquecido e um foco maior a séries adolescentes com tramas fúteis ou que representasse a riqueza e os conflitos humanos entre os jovens americanos predominou - a título de exemplo, séries como Gossip Girl e outras que não fizeram tanto sucesso, como Privileged, Hellcats e o remake de Melrose Place, que veio após o bom desempenho da nova versão de Beverly Hills 90210.

Mas os problemas da CW começaram apenas um ou dois anos após o seu nascimento - fãs acabaram revoltados após o cancelamento de produções que, em seus canais de origem (UPN e The WB) eram sucesso mas no novo canal acabaram perdendo público. Com isso, memoráveis seriados como Gilmore Girls e Veronica Mars chegaram ao fim. Da criação da CW para os dias atuais, as sitcoms também foram extintas - a última que pode ser lembrada, Todo Mundo Odeia o Cris, que faz grande sucesso no Brasil. As comédias fizeram falta, mesmo após uma tentativa sem sucesso de trazê-las de volta, em Reaper. Hoje, são poucas as pessoas que lembram que um dia, o canal já exibiu produções desse gênero.

Elenco de Life Unexpected
(Divulgação/CW)
Para a temporada 2010-2011, Dawn Ostroff parece ter repensado suas estratégias e decidiu atender a dois pedidos do público - introduziu a policial e investigativa Nikita (remake de La Femme Nikita) assim como encerrou a trama de Smallville, que embora ainda tivesse após dez temporadas uma grande legião de fãs, a sua maioria concordava que havia chegado a hora do super-herói tirar um descanso da tv.

Depois de tantos anos, talvez a temporada 2010-2011 tenha sido a mais bem sucedida da CW, até agora. O canal teve apenas um cancelamento (Hellcats) e encerrou Smallville e a trama de Life Unexpected - mesmo que essa segunda tenha chegado ao fim com apenas duas temporadas, ambas foram elogiadas pela crítica e encerraram sua vida com uma passagem curta, mas brilhante.

Em setembro terá ínicio a temporada 2011-2012 e no final do primeiro semestre desse ano, durante os Upfronts, foi anunciado que Mark Pedowitz, antigo executivo que ajudou a revitalizar o ABC Family, assumiria a presidência da CW agora que Dawn Ostroff se dedicaria aos filhos e ao marido. Mas o que isso mudaria? Pensávamos que nada, quando também foi anunciado no mesmo upfront que a grade dessa fallseason ainda havia sido formalizada por Ostroff.

Diante de vários projetos e pilotos oferecidos para a próxima fallseason de baixo potencial, o novo "reinado" de Pedowitz conseguiu dar ares de mega produções as séries encomendadas - a dramédia familiar Hart of Dixie e a tão esperada adaptação de The Secret Circle, baseada nos livros homônimos da mesma criadora de The Vampire Diaries, maior sucesso do canal desde a sua estreia.

Não fosse só isso, Mark Pedowitz conseguiu trazer Ringer para a CW, o que gerou um grande marketing desde o anúncio, já que a produção teria sido feita inicialmente para a CBS, mas o canal havia rejeitado por não se encaixar ao seu perfil. Além disso, os olhos cresceram em cima da série pois a CW (ou a CBS?) finalmente conseguiria trazer de volta a tv a atriz Sarah Michele Gellar, afastada dos holofotes da telinha desde o cancelamento de Buffy: The Vampire Slayer.

Para os próximos anos, a CW apostará forte na mudança. Mark Pedowitz contou com exclusividade para os jornalistas presentes no Television Critics Assn. (ou TCA 2011) que as produções veteranas terão temporadas mais longas - Gossip Girl e 90210 terão dois episódios a mais que o comum, totalizando temporada completa de 24 episódios. Já Supernatural e The Vampire Diaries ganham um episódio a mais, fechando seus ciclos com 23 episódios.

Poster de Ringer (Divulg./CW)
Sobre Ringer, Mark disse que dará tratamento de rainha para a série de Sarah Michele Gellar, afirmando que o piloto teve grandes investimentos por ter sido produzido pela CBS e que mesmo a CW sendo uma rede pequena, os fãs não precisarão se preocupar pois a série não sofrerá com redução de custos nos episódios seguintes ao piloto até o encerramento da temporada. O presidente ainda assumiu que a série é diferente da proposta do canal que agora focará não só nas mulheres, mas em todo o público de 18 a 32 anos (o que também envolve homens). Mas ele reconhece que mesmo fugindo a proposta do canal, vale a pena o investimento pois sabe que a CW tem público diferentes em várias regiões dos EUA, representando diferentes demográficos.

Foram comentados também os novos realities do canal: H8er, onde uma celebridade se encontra com uma pessoa comum que a odeia; Remodeled, que seguirá a mesma linha do America's Next Top Model (que continua no canal com seus intermináveis ciclos) e Frame, que trancará duas pessoas numa casa durante oito semanas, no melhor estilo Big Brother.

Depois do sucesso de 90210 e do bom desempenho de Nikita, Mark disse confiar nos remakes e ser um grande fã das refilmagens e novas versões. Dito isso, o novo presidente da CW disse já está procura de um novo herói da DC para ganhar uma série e substituir o espaço deixado por Smallville. "Estamos de olho nos super-heróis", contou.

Reaper, última comédia exibida pela CW em 2009
E assim como Smallville chegou ao fim no ano passado, essa próxima temporada será o fim para One Tree Hill. O drama jovem chega ao fim após nove temporadas e em meios a críticas boas e controversas, dissolução do elenco e renovação de tramas. Pedowitz confirmou que para o fim da série foram reservados 13 episódios.

Por fim, a boa notícia e que pegou a imprensa de surpresa: o canal voltará a investir nas comédias. O presidente da CW assumiu invejar as novas comédias da concorrência como "Apartment 23" (ABC), "2 Broke Girls" (CBS) e "New Girl" (FOX). Segundo ele, são produções que dariam certo na CW e que vale a pena investir no gênero.

Assim sendo, dá pra perceber que a CW aos poucos vai aprendendo com seus erros e melhorando sua programação. Vista com preconceito por muitos, o canal vem demonstrando que merece ser visto com bons olhos e trazendo bons programas ao seu público, tornando-se uma alternativa aos canais tradicionais.

Post a Comment

Ao comentar, não esqueça de colocar seu nome no campo "nome/url". Caso não tenha um site/blog/twitter, deixe o campo "url" em branco. Comentários anônimos não serão aprovados pela moderação.

Category 5

?max-results="+numposts2+"&orderby=published&alt=json-in-script&callback=recentarticles6\"><\/script>");

Category 6

Category 7

 
Copyright © 2014 Séries no PC